28/11/14

O espiritismo e o paradoxo do nazismo































Bom, se você quer mostrar como um espírita é confuso em sua maneira de pensar, leve o assunto nazismo para a pauta do dia, esse assunto pode suscitar várias questões que põe em cheque aquilo que os espíritas gostam de pregar. Eles mesmos não conseguem explicar o nazismo de forma uniforme e clara nas suas conversinhas que vão de nada a lugar algum.

Em primeiro lugar, os espíritas em sua loa de achismos apaixonados infinitos gostam de achar que a origem do mundo é deus e o seu amor gigantesco, o amor de deus faz tudo pois o deus deles é pornográfico e gosta fazer amor em todos os cantos com todas as coisas, amor, amor e mais amor! A grande PROVA deles sobre isso é um livro de Kardec e outros pedaços elaboradamente separados da GIBÍBLIA. Por amor, Deus teria permitido Hitler sacrificar tantas vidas de forma cruel pois a vida de todos os judeus e soldados que foi ceifada, era de gente que estava em débito com outras pessoas no passado. Porem uma coisa é muito intrigante: segundo os espíritas, não existem vítimas, sendo assim os seres humanos destruídos pelo nazismo já teriam feito coisas ruins a outras pessoas e assim decidiram pagar pelo que fizeram nas mãos de um regime totalitário como foi o regime nazista. Por que então eles decidiram pagar pelo o que fizeram de ruim se o que fizeram de mau foi contra pessoas que também já haviam , muito antes do nazismo, praticado algo violento e hediondo também com outras pessoas?

Embora eu discorde, os espíritas seguidores de Kardec e Xavier , dizem que o espiritismo não ensina que a lei de causa e efeito seja um castigo, para eles, são os próprios espíritos que cometendo atos repulsivos em vidas pretéritas , pedem no mundo dos mortos para nascerem em condições de flagelo e lástima na vida futura. Podemos então presumir que os espíritas acreditam que o espírito morto sinta culpa e depois queira “pagar” pelo o que fez através da penitência. Sendo assim, a vida na terra como conhecemos, seria uma versão bem elaborada do purgatório católico que anda fora de moda.

Vamos então pensar de uma forma mais ampla: se eu fiz algo de ruim no passado com alguém, foi porque alguém mereceu e assim teve afinidade com a minha ruindade, afinal os doutrinadores espíritas dizem que nenhum mal lhe chega se você não tiver “gancho” para tal, para eles não existem vítimas. Então por quais motivo , se eu aprontei com quem fez por merecer, eu iria pedir no futuro para nascer como judeu para passar apuros nas mãos de Hitler? Não faz sentido!

Digamos que eu tivesse no passado uma doce vaca de estimação e um adolescente maldoso (seria uma redundância? ) tivesse decidido sacrificar a minha vaquinha por pura diversão em minha ausência, bom, eu ao descobrir tamanha barbaridade então mataria o adolescente com uma pedra na cabeça dele. Então depois de 90 anos de vida, eu chegaria no mundo dos mortos, ficaria com pena daquele adolescente perverso e pediria pra nascer judeu e pastar muito na mão dos nazistas? O nazismo então já estava pronto e planejado? Como eu aceitaria pastar na mão de um algoz se isso de certa forma faria o algoz ser prejudicado no futuro também por ter feito mal a mim?
Como um espírito que morre e recupera toda a sua consciência de vasta vida passada, vai ter pena por ter aprontado com alguém que já aprontou mais ainda do que ele outrora? Ficaria então “elas por elas ”. Não faria sentido eu me culpar por ter prejudicado alguém que já prejudicou muito mais do que eu no passado. E mesmo se seu sentisse certa quantidade de culpa, eu poderia senti-la, depois lamentar simplesmente e não pedir para nascer em regime de flagelo, mostrando que a grande lei que impera na verdade para o espiritismo é a do APANHAR PRA NÃO FAZER MAIS, enquanto deus fica vendo tudo de camarote rindo. Onde está o amor nisso? Nenhuma parte do livro dos espíritas explica esses detalhes de forma totalmente coerente com todas as perguntas respondidas que o livro coleciona.

Pela mitologia espírita então, as pessoas ficariam eternamente se flagelando por terem feito bobagens no passado. Seguindo essa lógica do masoquismo que eles chamam de amor, Hitler poderia muito bem ter sido Jesus na outra encarnação e aí os judeus antigos decidiram nascer novamente perto de Jesus (Hitler) para pagarem pela culpa o que eles praticaram no passado. Eu só não entendo o motivo da culpa, afinal se não existem vítimas, qual o sentido de me penitenciar por ter feito o mal a quem também o fez?
Se depois de morto, todo mundo lembra que ninguém foi santinho na vida passada, por que então todo mundo não se perdoa e vai pra uma cervejaria no astral rir de toda merda que fez na terra?

Bom, o que o espiritismo diz ou deixa de dizer não tem credibilidade alguma afinal de conta todas as “grandes descobertas” dessa religião são baseadas em livros de gurus e pessoas que apelidaram o pensamento de vozes do além. Quando alguém normal pensa , é uma atividade cerebral, quando algum espírita pensa, são vozes de algum espírito...



Cantinho da perseguição

Eu não aguento mais ser perseguido pelo tal Akamai, esse japonês me persegue com vários outros nicks: fbstatic-a.akamaihd.net fbstatic-a.akamai.net, as veze até acho que esse akamai é um espião da presidente Dilma. Saia da minha vida Akamai! Não Aguento mais ver você na praia de Pitangueiras, morra!

Outra coisa que me persegue: toda hora no facebook aparece um dito link chamado "Pessoas que você talvez conheça", quando eu clico, ao olhar a lista eu penso que o nome deveria ser outro: Periguetes que você nunca viu na vida!

Mabel | Midia Ninja Twitter | Seja um ateu praticante | Discord Bate papo | Sexo no VK | Zoeirinha Guarujá

Ceboliceta, o blog que leva a sua mente pra Marte

A qualquer momento podemos entrar no ar

O porque o mundo pode mudar de repente!
NSA SPY