02/05/15

Waldo Vieira e o antifisiologismo contra a teoria da evolução

Waldo Vieira é um neoespírita conhecido por criar uma dissidência do espiritismo tradicional onde ele emprega um jargão completamente novo para qualificar situações do nosso cotidiano.
Uma das palavras usadas por Waldo em seu jargão exótico é o termo "antifisiologismo" adotado para classificar a prática de funções para as quais o corpo supostamente não foi "projetado", como por exemplo o sexo anal, o beijo, o uso de brincos , cirurgias no corpo para se remover doenças, tentar voar com os braços, etc. Segundo essa ideia os seres têm as partes do corpo projetadas para uma determinada função qualquer e quando fossem usados para outras funções, teriam uma tendência ao fracasso.

Bom, muitos seguidores da conscienciologia seguem esse dogma explicado acima cegamente sem questionarem nada, eles principalmente fazem isso quando querem marginalizar de maneira velada comportamentos não muito bem-vistos pela sociedade como a homoafetividade.

Vejamos os erros crassos do conceito de "antifisiologismo":
Segundos os trabalhos deixados por Charles Darwin, pela paleontologia, pela biologia  e até mesmo a arqueologia , quase tudo nos indica que os seres que estão vivos hoje descenderam de espécies diferentes no passado, que por sua vez descenderam de um ser comum provavelmente vindo da água, a esses trabalhos ou estudos damos o nome de teoria da evolução, teoria essa que cada vez mais vem conseguindo indícios mais fortes de suas afirmações. Alguns autores,  mesmo não concordando com a teoria da evolução , ainda não conseguiram elaborar uma teoria melhor e com a mesma quantidade de indícios que a evolução apresenta. Sendo assim, a teoria da evolução é a que devemos adotar para estudos da evolução da vida nesse planeta.

Se o antifisiologismo estivesse correto, ou seja, se partes do nosso corpo só tivessem sido "projetadas" para uma única função, certamente seria impossível um animal se dar bem ao tentar sair da água para dar origem acidental a mamíferos de terra que hoje reinam absolutos, afinal a terra se mostra melhor pra quem tem pernas e peles preparadas para enfrentar o clima seco e os raios do sol. Também não teríamos mudado o corpo para suportar os climas diferentes do planeta e não nos adaptaríamos às várias condições áridas desse mundo pois nossos corpos só seriam criados para suportar a temperatura  dos dias em que foram "fabricados" nesse planeta, estaríamos também condenados a continuar andando sobre quatro patas ou rastejando até os dias de hoje. Vejam o exemplo da nossa coluna , ela não foi muito "bem projetada" para sermos bípedes , ela vive dando sinais disso através de dores e outras complicações. E o que pensar do apêndice humano que também vive dando problemas? Para que o apêndice foi "projetado"? Seria antifisiologia tirarmos o apêndice em certas circunstancias e segundo Waldo Vieira, agir de acordo com antifisiologia é ruim, porem graças à retirada do apêndice muitas pessoas conseguem viver mais e melhor.

É sabido que esse conceito de "antifiologia" de Waldo Vieira foi na verdade arquitetado para ajudar a colocar a sexualidade das pessoas na ilegalidade, mas vejamos, quem pratica sexo anal ou oral, não pratica para se reproduzir mas sim para sentir prazer ,se o órgão cumpre a função para o qual foi usado, no caso sentir prazer, como fica então o conceito de "antifiosologia" de Waldo nessa situação?

Sei que muitos criacionistas acham que o homem já nasceu prontinhos a 6 mil anos atrás e encontra-se da mesma forma que hoje, porem se isso fosse verdade, não teríamos achados arqueológicos mais antigos que essa idade e nem pinturas rupestres mais antigas que 6 mil anos. Se homem de hoje é o mesmo de sua criação a 6 mil anos atrás, como explicar o motivo dos avanços tecnológicos industriais mais importantes terem surgido só de 150 anos para cá? Bom não irei me arrastar por esse tema hoje, ok?

Resumindo, se os corpos biológicos fossem criados para uma única tarefa/função seria sem nexo a existência de mutações que nos levassem a ter vantagens sobre outros corpos que não tivessem tais mutações ou mudança de comportamento. Possivelmente, se Waldo estivesse correto, não existiria vida após o fim do período permiano pois nenhum ser conseguiria mudar suas funções alimentares fisiológicas "pré-determinadas" para se adequar às novas condições desse período tão catastrófico para a vida na terra. Sendo assim,não faz sentido o senhor Waldo Vieira colocar em uma tabela a função que os órgãos devem ou não fazer, é claro que cada órgão se sai melhor em determinada tarefa mas isso não quer dizer que assim será para sempre ou que ele não possa mudar, o nosso corpo está em constante , silenciosa e lenta mudança para continuar vivo, ele não foi projetado mas se adaptou às condições adversas do nosso planeta que também encontra-se em constante mudança. Me arrisco a dizer que só existe vida graças às mudanças.

Cantinho da perseguição

Eu não aguento mais ser perseguido pelo tal Akamai, esse japonês me persegue com vários outros nicks: fbstatic-a.akamaihd.net fbstatic-a.akamai.net, as veze até acho que esse akamai é um espião da presidente Dilma. Saia da minha vida Akamai! Não Aguento mais ver você na praia de Pitangueiras, morra!

Outra coisa que me persegue: toda hora no facebook aparece um dito link chamado "Pessoas que você talvez conheça", quando eu clico, ao olhar a lista eu penso que o nome deveria ser outro: Periguetes que você nunca viu na vida!

Mabel | Midia Ninja Twitter | Seja um ateu praticante | Discord Bate papo | Sexo no VK | Zoeirinha Guarujá

Ceboliceta, o blog que leva a sua mente pra Marte

A qualquer momento podemos entrar no ar

O porque o mundo pode mudar de repente!
NSA SPY