22/06/15

Roberto Cabrini diz que a religião islâmica é de tolerância e paz

Ontem eu vi que meu pai estava na sala assistindo ao programa Conexão Repórter apresentado pelo sisudo repórter Roberto Cabrini, me assustei quando o repórter afirmou que o Islã é uma religião de tolerância e paz. Repito, o repórter  Roberto Cabrini disse que o Islã é uma religião de paz e tolerância e que os responsáveis pela imagem violenta que essa religião tem são os radicais.
Em primeiro lugar, para um repórter  como Cabrini ter afirmado isso eu quero acreditar que a sua produção tenha investigado os preceitos do Corão e comportamento dos líderes do Islã espalhados por todo o mundo.
Cabrini fala sobre o preconceito que a mulher Islâmica sobre no Brasil se esquecendo que o maior preconceito contra a dignidade da mulher que segue essa religião é executado pelos seus próprios líderes religiosos nos países Islâmico como por exemplo no Irã, onde mulheres são consideradas adulteras mesmo quando viúvas enquanto os homens podem ter relações sexuais com outras mulheres solteiras.
A religião de tolerância que Cabrini defendeu faz com que homens adúlteros sejam enterrados pela cintura para serem apedrejados(Rajam) enquanto as mulheres devem ser enterradas até os peitos.

Bom, embora no Corão não exista o mandamento de se punir adúlteros com pedras, isso existe em outro livro sagrado islâmico chamado Hadith, o Hadith é uma coleção de preceitos morais, lendas e experiências do profeta Maomé que segundo Alá devem ser imitados como exemplo de vida regrada e correta. É nesse livro que a religião de de paz e tolerância que Cabrini defendeu se baseia para criar a Sharia, a lei islâmica para países, uma espécie de constituição. O Hadith é o código moral da religião de tolerância que o o Roberto Cabrini defendeu, Veja alguns mandamentos de tolerância e paz do Hadith:

O Hadith de paz e tolerância:

Bukhari (6:60:79) ( ligação alt ) - Duas pessoas culpadas de relações sexuais "ilegal" são apresentadas a Muhammad, que ordena os dois apedrejados até a morte. Aparentemente, seu ato foi por amor, desde o versículo registra o homem como uma tentativa de proteger a mulher das pedras.

Bukhari (83:37) - O adultério é uma das três justificativas para matar uma pessoa, de acordo com Muhammad.

Muçulmana (17: 4192) - Este hadith esclarece as diferentes penas para adultério (quando os assuntos são casados) e prostituição (quando não são): "em caso de casados ​​(pessoas) há (a punição) de cem chicotadas . e, em seguida, o apedrejamento (até a morte) e no caso de pessoas não casadas, (a punição) é cem chicotadas e exílio por um ano "(Ver também 17: 4191 )

Muçulmana (17: 4196) - Um homem casado confessa que praticou o adultério. Muhammad ordenou ele ser plantado no chão e lhe atirarem pedras. De acordo com a passagem, as primeiras várias pedras causou tanta dor que ele tentou fugir e foi arrastado de volta.

Muçulmana (17: 4206) - A mulher que se tornou adultera confessa e grávida a Muhammad. Muhammad lhe permitiu ter a criança,e depois deveria ser apedrejada.  "Khalid Walid b avançou com uma pedra que ele atirou em sua cabeça e não jorrou sangue no rosto de Khalid e por isso ele abusou dela."

Muçulmana (17: 4209) - Uma mulher confessa o adultério e é apedrejado até a morte por ordem de Maomé.

Ibn Ishaq (970) - "O adúltero deve ser apedrejado." Estas palavras eram uma parte do discurso de despedida de Maomé ao seu povo, por ocasião da sua peregrinação final para Meca.

Lei islâmica - "A pedra não deve ser tão grande, de modo a matar a pessoa por um ou dois ataques, e não será isto tão pequeno que não pode ser chamado de uma pedra" A vítima tem a intenção de sofrer.

Eu gostaria de estar sozinho com Roberto Cabrini para lhe perguntar  o que acontece aos homossexuais assumidos na maioria dos países islâmicos? O que acontece com um protestante ou católico que tenta pregar a sua fé em países islâmicos onde a Sharia é lei ? Onde estaria a tal tolerância nesses exemplos, Cabrini?

Veja outros exemplos de telerância e paz retirados o Alcorão
"matai-os onde quer que os encontrardes [...] e lutai contra eles até que não haja mais tumulto e opressão; que prevaleça a justiça e a fé em Allah” (Sura 2.190-3). “E se tu fores assassinado ou morrer, no caminho de Allah, o perdão e a misericórdia de Allah serão muito melhores do que todas as recompensas que poderias ajuntar. E se morreres, ou fores assassinado, ó, é para junto de Allah que serás levado” (Sura 3.157-8).

2.194. O mês sagrado para o mês sagrado; santidades devem ser respeitadas da mesma forma (por todos os interessados). Assim, se alguém te atacou, atacá-lo assim como ele atacou você, e teme a Deus e manter-se consciente de que Deus está com aqueles que se proteger contra violar os limites estabelecidos por Ele.

Essa é a tolerância a paz que Roberto Cabrini diz que o islã tem. Eu gostaria de ressaltar que ser islâmico fora do alcance dos olhos islâmicos da Arábia aqui no Brasil é muito fácil. Ninguém segue o Alcorão como é seguido no oriente médio aqui e depois ficam preconizando que o Islã é mais pacífico até mesmo do que o budismo, claro, se você estiver no Brasil, um país teoricamente laico onde não existe AINDA a Sharia, talvez você não morra se for uma islâmica adultera , um islâmico homossexual ou um islâmico que virou seguidor de Edir Macedo, porem se o mesmo acontecesse na Arábia ou no Irã , receio que se você fosse homossexual , ex islâmico ou adultero poderia estar com a vida em correndo risco grave.
E olha, quando digo mulher adultera, não estou me referindo a uma mulher que trai o seu marido santinho com outro homem mas sim uma mulher viúva que não se casou com o homem com quem pratica o sexo.

Resumindo, os islâmicos sofrem preconceitos sim mas muito desses preconceitos são gerados por eles mesmos quando praticam tanta violência e vingança me nome de seu ideal divino.

Deixo aqui o convite cordial ao Roberto Cabrini que a próxima reportagem seja o preconceito que os católicos e protestantes sofrem em países Islâmicos. Abraços!

Cantinho da perseguição

Eu não aguento mais ser perseguido pelo tal Akamai, esse japonês me persegue com vários outros nicks: fbstatic-a.akamaihd.net fbstatic-a.akamai.net, as veze até acho que esse akamai é um espião da presidente Dilma. Saia da minha vida Akamai! Não Aguento mais ver você na praia de Pitangueiras, morra!

Outra coisa que me persegue: toda hora no facebook aparece um dito link chamado "Pessoas que você talvez conheça", quando eu clico, ao olhar a lista eu penso que o nome deveria ser outro: Periguetes que você nunca viu na vida!

Mabel | Midia Ninja Twitter | Seja um ateu praticante | Discord Bate papo | Sexo no VK | Zoeirinha Guarujá

Ceboliceta, o blog que leva a sua mente pra Marte

A qualquer momento podemos entrar no ar

O porque o mundo pode mudar de repente!
NSA SPY